12 de fev de 2011

2011

Reservado esse espaço para confissões e revelações para o ano e o tempo que não para de passar e continua implacavelmente veloz.
Também não consigo parar, por isso quando não estou me dedicando a minha atividade amada e principal que é pintar quadros, também me dedico a esporte, design gráfico, internet e culinária. E claro, me aperfeiçôo a cada dia  nas minhas preciosas amizades.
Esse blog que no início parecia ser um álbum dos meus trabalhos artísticos, se transformou naturalmente numa espécie de álbum que abrange muito mais da minha vida e ao notar isso resolvi alimentá-lo de informação e algumas imagens.
Pra começar a primeira confissão é com relação aos meus quadros, que tenho uma relação de amor e apego. Pra mim não há preço, mas resolvi mostrá-los mais explicitamente.

Esse quadro foi o último de uma série, feito sob uma provocação
desafiadora pois tive um prazo curtíssimo pra montar uma 
exposição com alguns quadros já prontos e outros teriam
que ser novos. Amei o resultado e não canso de olhar pra eles.
Trata-se de colagem e tinta acrílica sobre uma tela de 1 x 2m.


A foto não é muito boa, vou providenciar uma melhor.
Ao vivo é muito lindo. .80 x 2.40m.

Talvez por ter revelado nos quadros, muito de mim,
adoro essa fase. Mede .80 x 3.60m.

Foram esses quatro quadros diferentes no formato
e divididos em módulos, que achei maravilhoso fazer.
São muitos fragmentos materiais e imateriais. Referências 
claras e outras nem tanto. De ponta a ponta .80 x 2.40m.

Essa sou eu, feliz. Essa sou eu na intimidade.
Sou assim, alegre, mesmo quando estou triste. 
Deus me deu o privilegio de nascer assim. 

Nenhum comentário: