23 de set de 2011

O FAROL DA ILHA PROCURA AGORA OUTROS OLHOS...!



Já passei por vários recomeços, acho até normal. Sinal de que não estou parada esperando a vida passar. Hoje nada é mais importante do que meu trabalho que na verdade são meus trabalhos. Hoje mesmo falei nisso. Não consigo fazer uma coisa só, por mais que queira. É mais forte do que eu, foge ao meu controle. Assim como outras coisas que são mais fortes que eu. Mas disso falo mais adiante, de sentimento passional. 
Meus trabalhos são importantes porque dependo deles pra ter a vida que quero. Quero sustentar a mim e mais quem preciso sustentar. Pra ser forte física e emocionalmente preciso do trabalho e por aí vai um ciclo interminável. Meus trabalhos são assim, cada um existe por uma razão, a necessidade, o amor, a vontade, a dedicação, o apego, a vocação e até a teimosia, são as alavancas.
Nesse recomeço de agora preciso do trabalho também pra me manter em pé, pra ficar ocupada. 
Ouvi uma música do Chico Buarque agora e tive vontade de escrever esse pensamento só meu que nem sei porque compartilho no blog. É SOB MEDIDA pra agora:
Se você crê em Deus, erga as mãos para os céus e agradeça. Quando me cobiçou, sem querer acertou na cabeça. Eu sou sua alma gêmea, sou sua fêmea seu par, sua irmã. Eu sou seu incesto, sou igual a você, eu nasci pra você, eu não presto , eu não presto. Traiçoeira e vulgar, sou sem nome sem lar, sou aquela. Eu sou filha da rua, eu sou cria da sua costela. Sou bandida, sou solta na vida e sob medida pros carinhos seus. Meu amigo se ajeite comigo e dê graças a Deus. Se você crê em Deus, encaminhe pros céus uma prece, e agradeça ao Senhor, você tem o amor que merece.
São palavras perfeitas e imperfeitas como para o momento perfeito e imperfeito, para a pessoa perfeita e imperfeita na ocasião perfeita e imperfeita. Perdi um amor ontem e ganhei um recomeço hoje. Por isso trabalho pra render meu tempo que quando não durmo profundamente passa tão devagarzinho.
Impossível sair de um lugar sem deixar um pedaço. Quase quatro anos que foram ótimos e que tenho certeza que foram (hoje completaria quatro) . Deixei e fiquei com sinais de quanto foi bom. Mas se foram.
Nos meus riscos vou carregar lembrança de estar sempre por um fio. O colorido do perigo e a iminente saudade.
Quando não penso no amor que perdi é porque não estou vivendo, mas me dedico a ganhar dinheiro que é o mais útil que faço por mim. Ao mesmo tempo como ouvi agora também na música da Marina Lima, o farol da ilha procura agora outros olhos...